Perdidos em Vanuatu

Vanuatu, onde fica mesmo? Talvez esta seja a primeira pergunta que passou pela sua cabeça. Vanuatu é um país da região chamada Melanésia, no oceano Pacífico.  Ocupa um arquipélago de 83 ilhas conhecidas como Novas Hébridas. Tem fronteiras marítimas com as Ilhas Salomão, Nova Caledónia e Ilhas Fiji. Fica à 2.500Km ao noroeste de Sydney, na Austrália.

Samoa, o cantinho gostoso do Pacífico

Chegamos em Samoa com um tempo muito feio, chuvoso e capas dos jornais da cidade trazendo o alerta de um ciclone que chegaria no dia seguinte. E, então, foram alguns minutos de tensão reparando na estrutura no nosso hotel e tentando analisar se era seguro passar a noite por lá. Isso porque não somos engenheiros ou arquitetos. Mas, quando saímos para ir ao mercado, as pessoas não pareciam estar muito preocupadas com o ciclone a caminho. Talvez esses avisos fossem comuns e só a gente que estava aflito.

O ciclone passou e foi como uma forte chuva com muito vento, classificado como categoria 1. No dia seguinte, nos deparamos com algumas das consequências da tempestade. Eram árvores caídas no meio da estrada e vilarejos alagados. Nada muito catastrófico, graças a Deus. E, enfatizo essas últimas palavras, pois o povo de Samoa é um dos mais religiosos que conhecemos. Nunca vi tantas igrejas por metro quadrado. A grande maioria da população é cristã, sendo mais de 500 igrejas no país, que abriga cerca de 190 mil pessoas. Samoa tem 362 vilarejos e cada um tem pelo menos 1 ou 2 igrejas, sendo que os maiores chegam a ter 4 ou 5.

O ciclone passou no sábado à noite e no domingo seguinte todos estavam na igreja, não importava os obstáculos no caminho. Vestidos tradicionalmente de branco, os samoanos agradeciam pela noite agitada e pelos poucos estragos trazidos pelo ciclone.

Para nós, que tínhamos acabado de chegar na cidade, foi uma baita recepção. Era hora de começar a explorar o país, mas absolutamente tudo fecha aos domingos, considerado como um dia de descanso e orações. Então, aproveitamos para descansar também e pesquisar um pouco mais sobre o país.

Samoa conta com duas ilhas maiores, Upolu e Savaai, e algumas ilhas menores. Sua capital é Apia e fica em Upolu. Relembrando um pouco da história do país, o arquipélago foi invadido por holandeses em 1722, sendo divido em dois países em 1899: Samoa Ocidental, entregue à Alemanha, e a parte oriental, aos Estados Unidos.

No início da Primeira Guerra Mundial, em 1914, a parte ocidental foi ocupada pela Nova Zelândia. O domínio da Nova Zelândia terminou em 1962, quando Samoa tornou-se o primeiro país polinésio no século 20 a restabelecer sua soberania. Em 1997, o arquipélago removeu o “Ocidental” de seu nome e passou a ser chamado apenas de Samoa. A parte “oriental” é chamada de Samoa Americana.

Atualmente, Samoa é um dos poucos países do mundo cuja população vivendo no exterior (principalmente, na Austrália e Nova Zelândia) é maior que a que vive no seu próprio país. Isso ocorre devido as melhores oportunidades de trabalho nesses países e sua proximidade. A economia do país se baseia no setor agrícola, que utiliza quase 2/3 da força de trabalho total e contribui com mais de 90% das exportações do país.

Os samoanos são muito simpáticos e hospitaleiros, e vivem de forma comunitária, participando das atividades coletivamente. É muito comum encontrar nos vilarejos vários “Samoan fales”, que são espaços abertos, sem paredes, usando cortinas feitas de folhas de palmeira de coco durante a noite ou mau tempo, ou seja, praticamente uma casa sem paredes. São utilizados para qualquer tipo de evento comunitário ou simplesmente para passar o dia na companhia de vizinhos, família ou amigos. Os vilarejos contam com chefes locais chamados de “matai”, uma igreja principal, e o “Fale Fono”, onde os “matai´s” discutem os problemas da vila.

Além da agricultura, o turismo vem crescendo muito na região e gera uma contribuição de 25% para o PIB do país. Não é para menos, as praias são incríveis e para quem gosta de visitar países não tão cheios de turistas como Fiji, e ainda gosta de vivenciar mais de perto a cultura local, Samoa é um ótimo destino.

Impossível não vir para cá sem experimentar uma noite nos chamados “beach fales”, que são rústicos bangalôs que ficam na beira da praia, feitos com paredes de folhas de palmeira de coco. Aqui, você dorme com o barulho do mar e acorda colocando os pés na água. Claro que é possível encontrar versões mais sofisticadas dos beach fales, mas o legal é conhecer o tradicional, por pelo menos uma noite.

Para se locomover entre e dentro das principais ilhas, muita gente aluga carro, mas os aventureiros podem experimentar os divertidos ônibus coloridos. Com música alta rolando, estes ônibus circulam por toda a ilha e são daquele tipo que sempre cabe mais um. Vale até sentar no colo de alguém.

É fácil dirigir pelas ilhas, mas Samoa é um lugar para curtir as praias e relaxar, interagindo com o povo e aprendendo sobre os costumes locais. Abaixo, seguem algumas dicas sobre o que visitamos por lá.

Em Upolu, as principais atrações são:

  • To Sua, a piscina natural - Um grande buraco há poucos metros do mar. Para os aventureiros, na maré baixa é possível atravessar uma caverna de dentro da piscina e sair no mar. Haja fôlego! Mas só nadar na piscina já está de bom tamanho e o lugar é bem gostoso para passar o dia e relaxar.
  • Cachoeiras pelo caminho - Não precisa nem procurar muito, dirigindo pela ilha vai passar por diversas cachoeiras. Destacam-se a Papapapai-Tai Falls, Togitogiga Falls e Sopoaga Falls. Todas são lugares agradáveis para relaxar e fazer um bom pique nique.
  • Cultura em Apia - O centro de informações para turistas em Apia oferece 3 vezes por semana um show muito legal com músicas, danças e até um pouco da culinária local. Vale a pena e é gratuito!
  • Dia de praia – para curtir a praia, nosso lugar favorito foi Lalomanu, no distrito de Aleipata. Há opções legais de “beach fales” por lá também.

Há uma balsa que liga as duas ilhas, sendo que o percurso dura cerca de 1 hora. É preciso comprar o ticket com antecedência se for atravessar de carro. Na ilha de Savaii, destacam-se:

  • Volta na ilha – Dura aproximadamente 5 horas de carro. É um passeio legal para curtir a paisagem e passar pelos vilarejos locais. Vale guardar um dia inteiro para fazer isso e ter mais tempo para parar nos lugares. Alguns vilarejos cobram uma pequena taxa dos visitantes.
  • “Blow Holes”, na vila de Taga - A força da água do mar é tão grande que formou buracos entre as rochas que, com a maré alta, se tornam jatos possantes de água. Foi impressionante observar a altura que a água chega. A força é quase que como de um vulcão explodindo água ao invés de lava. É perigoso chegar muito perto e, mesmo de longe, não tem como não ficar um pouquinho molhado.
  • Cachoeira AfuAau (Olemoe Falls) – É a cachoeira mais bonita que encontramos, uma delícia para nadar.
  • Campos de lava – É possível visitar alguns campos dominados pela lava do vulcão Mount Matavanu, de explosões ocorridas entre 1905 e 1911. Há crateras formadas pelas erupções para explorar.
  • Manase – Uma região com várias opções de hotéis e “beach fales”, além de praias lindas, onde num simples mergulho pode cruzar com diversas tartarugas. Vimos três delas quando estávamos fazendo snorkeling bem perto da praia.

Para quem está visitando o Oceano Pacífico, vindo da Austrália ou da Nova Zelândia, Samoa é a ilha mais distante, o que requer uma longa viagem e as vezes voos mais caros. Mas, também, é o cantinho do Oceano Pacífico mais gostoso que achamos. Aquele lugar que não é o mais badalado ou mais cheio de atrações, mas pode ser descrito como aconchegante. Explico o porquê: comparado às outras ilhas do Pacífico, Samoa tem praias tão incríveis como Fiji, só que menos exploradas pelo turismo. Tem um povo hospitaleiro e autentico, uma comida saborosa, uma boa estrutura de hotéis e está se desenvolvendo rápido para atrair cada vez mais gente. Sabe aquela imagem de uma praia azul turquesa, areia branca e uma rede? É um pouco a cara de Samoa, um lugar para relaxar e curtir a paisagem de forma simples e despretensiosa.

Referências:
https://en.wikipedia.org/wiki/Religion_in_Samoa
http://pessoas.hsw.uol.com.br/informacoes-samoa.htm
http://country-facts.com/pt/country/australia-and-oceania/274-samoa/4229-samoa-culture.html

Acompanhe nossa aventura também pelo:
Facebook:
https://www.facebook.com/historiaspmundo
Instagram:
Historiaspelomundo

As badaladas ilhas de Fiji

Mais do que o azul turquesa do mar e as praias paradisíacas, é impossível ir para Fiji e não se encantar com a hospitalidade das pessoas em todos os lugares. Assim que desembarca no aeroporto, a música começa. Um grupo de rapazes ao som do violão cantam a chamada “Bula Song” (Canção de Boas Vindas) para todos que chegam no país.

As aventuras e os mistérios das Ilhas Salomão

Resolvemos ir para as Ilhas Salomão simplesmente porque nunca tínhamos ouvimos falar de ninguém que tinha ido para lá. Só isso já despertou nosso sentimento de aventura. Mesmo em países próximos, como Austrália e Nova Zelândia, quando perguntávamos se alguém conhecia o país, a resposta era sempre negativa. Mas porque será que ninguém vai passar férias nas Ilhas Salomão?

Loading...
Loading...